Papa envia mensagem sobre conflitos em Israel

O papa João Paulo II está convocando para este domingo um dia de orações pela paz no Oriente Médio. O pontífice escreveu uma mensagem internacional sobre os conflitos entre israelenses e palestinos que foi distribuída nesta sexta-feira pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)."A dramática situação em que se encontra a Terra Santa leva-me de novo a dirigir um urgente apelo a toda a Igreja para que se intensifiquem as orações de todos os fiéis por aqueles povos que, no momento, são dilacerados por uma violência inaudita", diz o papa. "Justamente neste momento, em que o coração dos cristãos se dirige aos lugares santos onde o Senhor Jesus sofreu morreu e ressuscitou, chegam-nos notícias cada vez mais trágicas, que contribuem para o crescimento da angústia da opinião pública, dando a impressão de um desvio irrefreável de desumana crueldade que não se pode deter."Em sua carta, João Paulo sugere que os "pastores dasvárias Igrejas" se unam em uma súplica coletiva, que "imploredo coração de Deus uma especial intervenção sobre os que têm aresponsabilidade e o poder de dar os passos necessários, mesmodifíceis, para conduzir ambas as partes em luta a chegarem a umacordo justo e digno para todos".De acordo com o secretário-geral da CNBB, dom RaymundoDamasceno Assis, a paz na região depende da retirada das tropasde Israel das cidades palestinas. "Não pode haver paz se nãoforem garantidas as aspirações de ambos os povos a uma terra",disse o bispo.Dom Damasceno defendeu ainda o envio de uma forçainternacional de paz à Cisjordânia para garantir um acordopermanente e duradouro. Segundo ele, os organismosinternacionais e os Estados Unidos deveriam ter agido antes paraevitar as mortes. "Acho que deveriam ter sido mais rápidos ecorajosos", afirmou.Na segunda-feira chega ao Brasil um enviado do Vaticanopara acompanhar a 40ª Assembléia Geral da CNBB. O cardealGiovanni Batista Re, prefeito da Congregação para os Bispos epresidente da Pontifícia Comissão para a América Latina, estaráem Brasília nos dias 8 e 9, quando se encontrará com opresidente Fernando Henrique Cardoso. A assembléia docinqüentenário da CNBB começa no dia 10, em Indaiatuba (SP).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.