Papa está preocupado com a falta de vocações

Preocupado com a escassez das vocações sacerdotais tanto em Roma como em boa parte dos países do Ocidente, o papa João Paulo II exortou os sacerdotes e a Igreja Católica a atuarem para enfrentar esta tendência, e não apenas com orações. "A oração não é uma espécie de delegação ao Senhor, para que trabalhe em nosso lugar", advertiu o pontífice ao receber nesta quinta-feira no Vaticano os párocos romanos, num tradicional encontro anual. O último anuário pontifício fala de um aumento no número de seminaristas nas últimas décadas, mesmo na Europa, mas o problema da diminuição das vocações existe e, disse o papa, muitas vezes é "conseqüência de uma atenuação da intensidade da fé e do fervor espiritual". Isto não se compensa - afirma o Santo Padre - com um aumento da atividade dos leigos mas, ao contrário, "quanto mais numerosos forem os leigos empenhados em sua vocação cristã, mais necessários são os sacerdotes".João Paulo II pediu um grande empenho tanto da Igreja Católica como das famílias cristãs em favor das vocações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.