Papa excomunga bispo ordenado na China sem aprovação

O Vaticano afirmou que um bispo ordenado na China nesta semana sem aprovação do papa Bento 16 desafiou a Santa Sé e foi automaticamente excomungado. Em meio a um profundo impasse com Pequim, o Vaticano emitiu um comunicado duro denunciando a ordenação e dizendo que o papa "mais uma vez lamenta a maneira com que a Igreja na China está sendo tratada".

AE, Agência Estado

16 de julho de 2011 | 12h32

A China danificou os laços com a Santa Sé em 1951, depois que o Partido Comunista assumiu o poder no país e criou sua própria Igreja sem a autoridade do papa. O governo chinês reconhece o papa como líder espiritual, mas rejeita sua autoridade na nomeação de padres e bispos. O comunicado do Vaticano diz que os chineses católicos têm o direito de "agir livremente, seguindo sua consciência e permanecendo leais" ao papa.

O reverendo Joseph Huang Bingzhang foi consagrado bispo de Shantou pela Igreja Católica chinesa, controlada pelo governo, na quinta-feira. Foi a terceira ordenação como essa na China sem aprovação do papa em oito meses. O Vaticano insiste que o papa é o único que tem direito de nomear bispos. A China diz que essa posição é uma interferência externa. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaPapabispo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.