Papa fala de naufrágio e pede ações da Europa

O Papa Francisco voltou a pedir que a Europa faça mais para ajudar a Itália a gerenciar o fluxo de migração para o continente. Aos fiéis na Praça de São Pedro, ele falou dos desaparecidos no Mar Mediterrâneo após o naufrágio de um barco que seguia da Líbia para a Itália na madrugada de sábado para domingo.

AE, Estadão Conteúdo

19 de abril de 2015 | 11h50

"Há temores de que poderiam ser centenas de mortos", disse Francisco aos fiéis. Ele abaixou a cabeça em oração silenciosa, seguido por muitas das milhares de pessoas reunidas na praça.

Ontem, o Papa já havia se juntado ao governo da Itália para pressionar a União Europeia (UE) a ajudar mais o país com o enorme número de pessoas que chegam à costa pelo Mar Mediterrâneo em barcos de contrabandistas para fugir das guerras, perseguição e pobreza na Síria, Líbia e países da África.

"Eu expresso minha gratidão pelo esforço que a Itália está fazendo para receber os muitos migrantes, que, arriscando suas vidas, pedem para serem resgatados", disse o Papa Francisco ao presidente da Itália. "É evidente que as proporções desse fenômeno requerem um envolvimento muito maior", comentou, ao lado do presidente da Itália, Sergio Mattarella. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.