REUTERS|Max Rossi
REUTERS|Max Rossi

Papa Francisco diz que massacre em Orlando foi ‘manifestação de loucura homicida’

Vaticano informou que pontífice ‘se une na oração e na compaixão ao sofrimento indizível das famílias das vítimas e dos feridos’

O Estado de S. Paulo

12 Junho 2016 | 17h16

ROMA - O papa Francisco e o Vaticano condenaram neste domingo, 12, "a manifestação de loucura homicida e ódio insensato" do massacre em uma casa noturna frequentada pelo público LGBT em Orlando, na Flórida, que deixou 50 mortos e ao menos 53 feridos.

O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, afirmou em comunicado que "o terrível crime ocorrido em Orlando, com um número altíssimo de vítimas inocentes suscitou no papa Francisco e em todos nós os sentimentos mais profundos de pena, dor e perturbação, perante esta nova manifestação de loucura homicida e de ódio insensato".

O Vaticano informou ainda que o papa "se une na oração e na compaixão ao sofrimento indizível das famílias das vítimas e dos feridos e os encomenda ao Senhor para que possam encontrar consolo".

"Todos esperamos que seja possível identificar e contrastar com eficácia o mais breve possível as causas desta violência horrível e absurda que perturba profundamente o desejo de paz do povo americano e de toda a humanidade", acrescentou. /EFE


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.