Papa Francisco insiste em reformas da Igreja em meio a escândalo

O Papa Francisco novamente pressionou uma agenda de reformas da Igreja Católica nesta terça-feira e insistiu que a instituição deve renegar todas as tentações do poder, prestígio e dinheiro.

Estadão Conteúdo

10 de novembro de 2015 | 19h17

O pontífice visita Florença em meio a um novo escândalo no Vaticano com o lançamento de dois novos livros com documentos secretos que revelam a batalha difícil do Papa para reformar a burocracia do país e obter um controle sobre as finanças.

Durante um longo discurso dirigido aos bispos, o jesuíta argentino afirmou que a doutrina cristã não é um sistema fechado ou rígido, mas vive, muda e se desenvolve.

Ele disse que os cristãos não devem estar obcecados com o poder "mesmo quando este tome a forma de um poder que é útil para a imagem social da Igreja".

"Que Deus proteja a igreja italiana de toda pretensão de poder, imagem e dinheiro", disse Francisco aos bispos.

Sobre o "Vatileaks", o vazamento de informações que expõem a ganância da cúria, a má gestão financeira do Vaticano e a resistência a reformas, o pontífice afirmou que é um crime, mas prometeu avançar com a sua agenda de reformas. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
PapaIgrejareformasescândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.