Papa Francisco vai a hotel pagar conta e pegar bagagem

O papa Francisco demonstrou sua humildade nesta quinta-feira, ao ir pessoalmente ao hotel onde estava hospedado para pegar sua bagagem e pagar a conta, mostrando um estilo diferente de papado na comparação com seu antecessor, que preferia ficava abrigado no Vaticano.

Agência Estado

14 de março de 2013 | 15h01

A mudança em relação ao pontificado de Bento XVI ficou evidente já na escolha da vestimenta. Francisco manteve a cruz peitoral simples de seus dias como bispo, evitando a capa vermelha que Bento usou ao ser apresentado ao mundo pela primeira vez em 2005, escolhendo a batina branca simples do papado.

A diferença de estilo foi um sinal da crença de Francisco de que a igreja católica precisa estar em contato com as pessoas que serve e não impor sua mensagem a uma sociedade que geralmente não quer ouvir, afirmou o biógrafo oficial do novo papa, Sergio Rubin, em entrevista concedida nesta quinta-feira à Associated Press.

"Parece para mim que de agora em diante é certo uma grande mudança de estilo, o que, para nós, não é algo pequeno", disse Rubin, lembrando como o ex-cardeal Jorge Bergoglio celebrava missas com ex-prostitutas em Buenos Aires.

"Ele acredita que a igreja tem de ir para as ruas", afirmou, "para expressar esta proximidade da igreja e seu acompanhamento das pessoas que sofrem".

Francisco iniciou seu primeiro dia como papa fazendo uma visita, num carro simples, a uma basílica de Roma dedicada à Virgem Maria e orou perante o ícone da santa.

A expectativa é que Francisco destaque algumas de suas prioridades como papa na homilia. O Vaticano disse que provavelmente ela deverá ser feita em italiano, outra alteração em relação a Bento XVI, cuja primeira homilia foi proferida em latin.

Na manhã de quinta-feira, o novo papa fez uma parada no hotel de propriedade do Vaticano, onde costuma se hospedar durante visitas a Roma, e onde estava antes do início do conclave para escolher o sua bagagem, pagar a conta e cumprimentar os funcionários.

"Ele quis vir aqui porque queria agradecer os funcionários, as pessoas que trabalham na hospedaria", disse o reverendo Pawel Rytel-Andrianek, que está hospedado no local. "Ele cumprimentou todos um por um, sem pressa."

"As pessoas dizem que nunca, nesses 20 anos, ele pediu um carro (do Vaticano)", declarou o reverendo. "Mesmo quando ele foi para o conclave com um padre de sua diocese, ele simplesmente saiu andando, pegou um táxi e foi para o conclave. Muito simples para um futuro papa."

Francisco exibiu o mesmo senso de simplicidade e humildade logo após sua eleição, evitando o uso do sedan especial que o transportaria até o hotel, para, dessa forma, andar no ônibus com outros cardeais. Ele recusou também a plataforma elevada de onde poderia cumprimentar os cardeais, revelou o cardeal norte-americano. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
VaticanopapaFranciscobagagemhotel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.