Papa inicia viagem para México e Cuba

O papa Bento XVI desembarcará nesta sexta-feira na cidade mexicana de Guanajuato, a 330 quilômetros da capital, para a primeira visita à América Hispânica de seu pontificado, de seis dias, que inclui Cuba.

AE, Agência Estado

18 de março de 2012 | 08h53

Apesar da expectativa de uma recepção calorosa ao papa, a Igreja Católica enfrenta grandes desafios numa região que perde fiéis para seitas evangélicas e põe em xeque suas doutrinas de concepção, casamento homossexual e aborto, entre outros temas. Na Cidade do México, por exemplo, a prefeitura de esquerda despenalizou o aborto e legalizou a união homossexual.

No roteiro de quatro dias no México, Bento XVI dará prioridade à evangelização. Embora esteja previsto no sábado, em Guanajuato, um encontro de 30 minutos com o presidente mexicano, Felipe Calderón, o ponto forte da programação se dará em León - cidade de 1,5 milhão de habitantes a 76 quilômetros de Guanajuato. Ali, Bento XVI fará no domingo uma homilia para uma multidão prevista de 600 mil pessoas no Parque do Bicentenário. O governo mobilizará 5,7 mil homens para a proteção de Bento XVI. Depois, o papa recitará o Angelus Domini (saudação do arcanjo Gabriel à Virgem Maria, na anunciação).

"Apesar de 93% da população ser batizada - católica e protestante -, a violência, o narcotráfico, os sequestros, as extorsões, a corrupção, os roubos e a insegurança mostram que muitos cristãos não são coerentes com a nossa fé", disse o bispo de San Cristóbal de las Casas, d. Felipe Arismendi Esquivel, ressaltando problemas e desafios do México.

No dia 26, o papa partirá para Cuba - ilha onde se concentra o menor número de fiéis católicos da América Hispânica. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
PapaviagemMéxicoCuba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.