Papa pede a Blair esforço contra a guerra

Em sua primeira visitaao papa João Paulo II desde que assumiu o poder, em 1997, oprimeiro-ministro britânico, Tony Blair, foi recebido neste sábado na biblioteca do Vaticano. O pontífice pediu-lhe que se esforcepara evitar "a tragédia de uma guerra no Iraque", pois isso"seria uma derrota para toda a humanidade e criaria divisões emtodo o mundo", informou o porta-voz da Santa Sé, JoaquínNavarro Valls, destacando que o "ambiente do encontro foi muitocordial". "Todas as partes devem aproveitar os recursos que o direito internacional e a ONU oferecem para pôr de lado o perigo de uma guerra que ainda é evitável", disse João Paulo II. Anglicano praticante, Blair esteve no Vaticanoacompanhado da mulher, Cherie, que é católica, e de três dos quatro filhos do casal - todos batizados no catolicismo. O premiê britânico reuniu-se na sexta-feira com oprimeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, seu forte aliadona defesa do uso da força contra o Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.