Papa pede fim da violência na Faixa de Gaza

O papa Bento XVI fez um apelo neste domingo para que chegue ao fim a violência na Faixa de Gaza, onde Israel lançou mais uma ofensiva nos últimos dias. O papa pediu que as negociações sejam retomadas durante a tradicional oração dominical do Ângelus na Praça de São Pedro. Bento XVI demonstrou sua preocupação com as notícias sobre a degradação da situação na Faixa de Gaza e expressou sua solidariedade a população civil que sofre as conseqüências dos atos de violência. Mais violência A morte de um palestino neste domingo na cidade de Beit Hanoun, fronteira com Israel, elevou para 45 o número de árabes mortos na Faixa de Gaza pelas tropas israelenses desde quarta-feira quando teve início a nova ofensiva para impedir o lançamento de foguetes contra o território israelense. O exército de Israel diz que a maior parte dos mortos é formada por milicianos pertencentes a movimentos radicais, mas autoridades palestinas asseguram que muitos são civis indefesos. Sexta-feira foi o dia mais violento nos territórios palestinos desde que forças israelenses invadiram a Faixa de Gaza após a captura do soldado Guilad Shalit, no dia 25 de junho. Dezenove palestinos morreram na sexta-feira em operações militares israelenses, entre eles duas mulheres, ambas de 40 anos. Para piorar a situação, o ministro israelense de Ameaças Estratégicas, Avigdor Lieberman, ameaçou neste domingo o primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP) Ismail Haniye e o ministro do Interior Said Syam caso aconteça algo com Shalit.

Agencia Estado,

05 Novembro 2006 | 12h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.