Papa pede fim das divisões entre cristãos

O papa João Paulo II pediu aos cristãos do mundo que superem as ?dolorosas? divisões que proliferam no seio da cristandade. Ele citou como exemplos de agravamento destas divisões a eleição de bispo gay e a hostilidade entre católicos e ortodoxos no leste europeu. João Paulo II lembrou que este domingo marca o início de uma semana anual de orações dedicada à união entre os cristãos do mundo. ?Durante os próximos oito dias, em todas as partes do mundo, cristãos de diferentes tradições vão se juntar para rezar intensamente para que o Senhor reforce o compromisso comum por sua inteira unidade?, disse o pontífice. ?Ao promover sua paz, Cristo assegura a seus discípulos apoio em suas provações. E não é esta duradoura divisão entre cristãos talvez uma dolorosa provação??, perguntou João Paulo II.A eleição, no ano passado, de um bispo assumidamente gay na igreja Episcopal dos Estados Unidos espalhou divisões entre anglicanos e complicou os esforços pela unificação das igrejas Católica e Anglicana. Também os ortodoxos reagiram mal à eleição do bispo. Outra nódoa na cristandade que entristece o papa é a rixa com a Igreja Ortodoxa Russa. Desde o fim do bloco socialista e a desagregação da União Soviética, as duas igrejas vêm discutindo sobre várias questões. Uma das piores é a acusação de que católicos têm buscado ostensivamente converter ortodoxos. O Vaticano nega, mas o clima ruim impediu até hoje uma viagem de João Paulo II à Rússia, único dos maiores países do mundo que ele não visitou em 25 anos de pontificado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.