Papa pede fim do derramamento de sangue na Síria

Em tradicional mensagem de Natal, Bento 16 diz que país árabe está 'profundamente machucado e dividido por um conflito que não poupa nem os indefesos'.

BBC Brasil, BBC

25 de dezembro de 2012 | 10h18

Em sua tradicional mensagem de Natal, o papa Bento 16 voltou a pedir pelo fim do derramamento de sangue na Síria, país que vive quase dois anos de conflitos.

Diante de milhares de peregrinos na praça São Pedro, no Vaticano, Bento 16 pregou diálogo e uma solução política no país árabe.

"Peço pelo fim do derramamento de sangue, pelo acesso mais fácil de ajuda humanitária aos refugiados e aos deslocados", afirmou no discurso Urbi et Orbi.

Os enfrentamentos entre tropas do governo e opositores sírios estão em curso desde o início de 2011, com um saldo de estimados 44 mil mortos.

Na última segunda-feira, o enviado especial da ONU e da Liga Árabe à Síria, Lakhdar Brahimi, reuniu-se com o presidente Bashar al-Assad, mas nenhum avanço no diálogo foi divulgado.

"Que a paz brote para o povo da Síria, profundamente machucado e dividido por um conflito que não poupa nem os indefesos e deixa vítimas inocentes", declarou o papa.

Ele também clamou pela paz na Nigéria, lamentando atos "selvagens de terrorismo" que frequentemente alvejam os cristãos no país.

E instou a nova liderança Chinesa a respeitar a contribuição da religião na criação de uma "sociedade fraternal".

Tempo e espaço

A mensagem Urbi et Orbi, que significa "à cidade e ao mundo", é uma tradição natalina dos católicos romanos.

Na segunda-feira, a missa da véspera de Natal, geralmente celebrada à meia-noite, foi adiantada em duas horas para não cansar em demasia o pontífice, que tem 85 anos.

Na missa, ele instou os cristãos a "encontrar tempo e espaço para Deus em suas vidas corridas". BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.