Papa pede libertação de bispo seqüestrado

O papa João Paulo II expressou nesta terça-feira sua "profunda dor" pelo seqüestro do bispo colombiano Jorge Enrique Jiménez e pediu sua pronta libertação. O Vaticano divulgou um telegrama enviado em nome do pontífice ao presidente da Conferência Episcopal da Colômbia, após o seqüestro do prelado. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo seqüestro, que ocorreu em uma zona em que atuam grupos guerrilheiros esquerdistas. Jiménez, de 60 anos, é presidente do Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam), com sede em Bogotá. O telegrama diz que João Paulo compartilha da dor experimentada pelos bispos colombianos.Acrescenta que Sua Santidade rezou para que os responsáveis libertem o arcebispo e "abandonem todo tipo de violência". Monsenhor Jiménez foi responsável pela Seção da Pastoral Social do Celam (1979-1988), secretário da Confederação Latino-Americana de Religiosos (1989-1990) e provincial dos Padres Eudistas (1988-1992). Foi designado bispo de Zipaquirá em 1992. Mais tarde, foi eleito secretário-geral da Conferência Episcopal da Colômbia (1993-1995) e secretário-geral do Celam.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.