Angelo Carconi/EFE
Angelo Carconi/EFE

Papa pede para que países europeus 'protejam' os refugiados

Debate sobre o tema reacendeu após o desembarque de de 630 imigrantes em Valência, na Espanha

O Estado de S.Paulo

17 de junho de 2018 | 13h55

Em meio ao debate entre países europeus a respeito dos navios de imigrantes que desembarcaram neste domingo, na Espanha, o Papa Francisco afirmou esperar que os governos cheguem a um acordo que assegure proteção às pessoas forçadas a deixar suas casas.

Em seu discurso dominical na Praça de São Pedro, o pontífice afirmou que tais acordos deveriam ter como meta um "pacto mundial" em prol de uma "migração segura".

Mais cedo, três navios chegaram a Valência carregando 630 imigrantes após terem sido recusados na Itália. Segundo o novo ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, esses navios operam como serviços de táxi para traficantes de seres humanos.

+ Ataque a tiros em festival de arte nos EUA deixa 20 feridos

David Noguera, diretor do Médicos Sem Fronteiras na Espanha, afirmou estar contente de que a Espanha tenha permitido entrada aos imigrantes, mas disse temer que outros países europeus acompanhem a Itália no futuro.

Neste domingo, a líder da extrema-direita na França, Marine Le Pen, criticou a decisão do governo francês de identificar, entre os imigrantes que desembarcaram na Espanha, quem pode pedir asilo na França. "Extremamente preocupada", Le Pen declarou temer que o esforço atraia mais pessoas ao país.

+ Crianças do Brasil são separadas dos pais nos EUA

A discussão sobre quem receberia os imigrantes reascendeu o debate sobre o tema no continente. A imigração será um dos principais temas da cúpula dos líderes europeus, entre 28 e 29 de junho./AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.