Papa pede Paz no Oriente Médio e no Iraque

O papa Bento XVI rogou novamente neste domingo pela convivência pacífica no Oriente Médio e no Iraque e disse que, diante do agravamento da crise, "há a necessidade de justiça e de um compromisso sério e confiável de paz, o que infelizmente não se vê".O Pontífice fez o pedido diante de milhares de pessoas reunidas na praça São Pedro para a reza do Ângelus."Acompanho com crescente preocupação os eventos no Iraque e na Terra Santa. Por um lado, diante da violência cega que está causando destruição e, por outro, diante da ameaça do agravamento da crise que há dias é mais dramática, há a necessidade de justiça e um compromisso sério e confiável de paz, o que infelizmente não se vê", disse o papa.Bento XVI acrescentou que, por isso, pede a todas as pessoas que se unam em uma prece "confiante e perseverante" para que o Senhor "ilumine os corações e ninguém se afaste do dever de construir uma convivência pacífica que reconheça em cada homem, indiferente de suas origens, um irmão".Este é o segundo pedido que o papa faz em quatro dias com relação à grave situação no Oriente Médio.No dia 29 de junho, também durante a reza do Ângelus na festividade de São Pedro e São Paulo, Bento XVI pediu que sejam libertadas "todas as pessoas seqüestradas" no Oriente Médio.O Bispo de Roma lembrou às autoridades israelenses e palestinas que só a negociação pode acabar com o conflito e garantir a paz que os dois povos querem.O papa exigiu que toda pessoa seqüestrada "seja imediatamente devolvida a seus parentes" e pediu "aos responsáveis" israelenses e palestinos "que com a generosa contribuição da comunidade internacional busquem com responsabilidade a negociação do conflito".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.