Tony Gentile/REUTERS
Tony Gentile/REUTERS

Papa pede proteção urgente aos civis no Iraque

Região de Mossul é alvo de disputa que já levou milhares de civis à morte

O Estado de S.Paulo

29 de março de 2017 | 07h25

VATICANO - Em pronunciamento na manhã desta quarta-feira, 29, no Vaticano, o papa Francisco cobrou ações urgentes para proteger os civis no Iraque. Ele afirmou que as forças envolvidas na batalha pela cidade de Mossul têm obrigação de proteger inocentes. Centenas de moradores foram mortos na região, dominada pelo grupo Estado Islâmico (EI), no último final de semana.

Francisco fez um pedido especial de paz no Iraque ao final de sua audiência geral semanal. O papa cumprimentou um grupo inter-religioso de iraquianos que acompanhava a cerimônia na Praça de São Pedro, os encorajando a ajudar o país a encontrar a reconciliação entre etnias e religiões.

Francisco disse que estava particularmente preocupado com os iraquianos cercados por tropas opositoras em Mossul. “Ao expressar profunda tristeza pelas vítimas desse conflito sangrento, renovo meu apelo para que todos se comprometam a unir esforços para proteger civis, uma obrigação urgente”, afirmou. / AP

Tudo o que sabemos sobre:
VATICANOIraqueEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.