Papa pede que afegão convertido ao cristianismo seja perdoado

O papa Bento XVI apelou ao presidente do Afeganistão para que seja perdoado um afegão que pode ser executado por ter se convertido do islamismo para o cristianismo, informou a agência de notícias Ansa. O pontífice fez o apelo numa carta escrita pelo número dois na hierarquia do Vaticano, o cardeal Angelo Sodano. O presidente Hamid Karzai está sob crescente pressão de líderes internacionais para libertar Abdul Rahman, que está sendo julgado e pode ser sentenciado à morte. Oficiais do Afeganistão informaram que Rahman deve ser libertado em breve, mas clérigos muçulmanos estão questionando a autoridade de Karzai para ordenar sua soltura e advertiram que isso poderia provocar uma revolta. Rahman está sendo julgado sob a lei islâmica (Sharia) por ter se convertido há 16 anos enquanto trabalhava como um funcionário médico para um grupo internacional cristão ajudando refugiados afegãos no Paquistão.

Agencia Estado,

25 Março 2006 | 18h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.