EFE/EPA/ANGELO CARCONI
EFE/EPA/ANGELO CARCONI

Papa pede que Deus 'liberte mundo' da violência 'desumana' do terrorismo

Nos últimos dias, o pontífice criticou os atentados e lamentou a morte de inocentes

O Estado de S.Paulo

20 Agosto 2017 | 08h59

CIDADE DO VATICANO - O papa Francisco pediu neste domingo, 20, a Deus perante milhares de fiéis congregados na Praça de São Pedro que 'liberte o mundo' da violência 'desumana' do terrorismo e se referiu aos atentados ocorridos recentemente na Espanha.

"Nos nossos corações levamos a dor pelos atos terroristas que, nestes últimos dias, causaram numerosas vítimas em Burkina Faso, na Espanha e na Finlândia", disse o pontífice após a habitual reza dominical do Ángelus desde o Palácio Pontifício.

"Rezamos por todos os mortos, pelos feridos e seus familiares; e suplicamos ao senhor, Deus de misericórdia e paz, que liberte o mundo desta violência desumana", disse Francisco.

O papa convidou os congregados a rezar com ele uma Ave-Maria.

Já nos últimos dias, o papa tinha denunciado o que qualificou como 'violência cega do terrorismo' tanto na rede social Twitter como em uma mensagem que dirigiu em seu nome ao cardeal de Barcelona, Juan José Omella, o secretário de Estado vaticano, Pietro Parolin.

"Rezo por todas as vítimas dos atentados destes dias. Que a violência cega do terrorismo não encontre lugar no mundo!", disse o pontífice na rede social em seu tweet de sexta-feira, 18.

A reza do Ángelus, deste domingo, esteve rodeada das habituais medidas de segurança nos acessos à Praça São Pedro, onde foram desdobraram policiais e instalados de novo os muros que impediam o acesso de veículos pela Via della Conciliazione. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.