Papa pede que líderes abandonem perseguição à Síria

O papa Francisco pediu aos líderes do G-20 para abandonem a "fútil perseguição" de uma solução militar na Síria. Em vez disso, ele pede que os líderes trabalhem em um diálogo para uma negociação que termine com o conflito.

AE, Agência Estado

05 de setembro de 2013 | 16h21

O papa enviou nesta quinta-feira uma cara a Vladimir Putin, presidente da Rússia e anfitrião da reunião do G-20, na qual lamentou o fato de que "interesses de apenas um lado" prevaleceram na Síria. Isso, diz o papa, evita uma solução pacífica e permite que um "massacre sem sentido" de inocentes continue.

Uma vigília pacífica foi convocada para sábado, em frente à Praça de São Pedro, no Vaticano. Nesta quinta-feira, o Vaticano pediu que os embaixadores credenciados na Santa Sé se posicionem.

Mais conteúdo sobre:
PapaG-20Síria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.