Papa pede que novos bispos sejam "luz nas trevas"

Na cerimônia de ordenação de 12 novos bispos, João Paulo II convidou os novos prelados a se tornarem "luz para orientar o caminho das nações, sobre as quais pesam trevas e névoa". Durante a cerimônia, que se celebra todos os anos no Dia dos Reis Magos, o papa entregou aos bispos os símbolos de seu poder: o anel, símbolo de fidelidade, a mitra, símbolo da santidade e o báculo de pastor. Durante seu pontificado, João Paulo ordenou 321 bispos, incluindo os 12 consagrados hoje em São Pedro, dos quais quatro são italianos e os demais de vários países como Iraque, Coréia do Sul, Irlanda, Eslováquia, Ucrânia, Benin e Espanha. Entre os novos bispos italianos figura monsenhor Celestino Migliore, observador permanente da Santa Sé perante a ONU. O papa não se referiu, em nenhum momento, aos trágicos acontecimentos na Terra Santa após o duplo atentado suicida em Tel Aviv no domingo. Depois do Angelus, o pontífice lembrou o 160º aniversário da obra da Santa Infância - presente em mais de 100 países, e através da qual se ensina às crianças rezar e solidariedade para com os colegas menos favorecidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.