Papa pede solidariedade e expressa seu pesar pelo terremoto da China

'Rezo pelas vítimas e estou espiritualmente ao lado das pessoas afetadas por essa enorme calamidade', disse

Efe

14 de abril de 2010 | 07h32

O papa Bento XVI expressou nesta quarta-feira, 14, seu pesar pelo terremoto que atingiu a província ocidental chinesa de Qinghai e pediu que a comunidade internacional preste ajuda.  

 

Veja também:

linkTerremoto de 6,9 graus atinge região oeste da China

link'É muito difícil salvar pessoas com as próprias mãos', diz soldado

link Em 2008, terremoto matou cerca de 90 mil pessoas na China

especial Os piores terremotos desde 2000

 

Em discurso, durante a audiência pública de quarta-feira, o pontífice afirmou diante de milhares de fiéis que seu pensamento estava hoje "na China e nas populações afetadas pelo forte terremoto que causou numerosas perdas humanas, feridos e enormes danos."

 

"Rezo pelas vítimas e estou espiritualmente ao lado das pessoas afetadas por essa enorme calamidade. Por isso, imploro a Deus que alivie o sofrimento e conceda forças a todos nesta adversidade e desejo que não falte solidariedade comum", manifestou.

 

2008 

 

Em 12 de maio de 2008, um terremoto de 7,9 graus na escala Richter foi registrado na Província de Sichuan, no centro da China, destruindo grande parte da estrutura da região e matando mais de 90 mil pessoas. 

 

Aquele terremoto atingiu diversas escolas, matando milhares de estudantes. Construção de má qualidade e aplicação negligente dos códigos de construção vigentes agravaram a situação e causaram mais mortes.

 

A China estimou em 5.335 o número oficial de crianças em idade escolar que morreram ou desapareceram por causa do terremoto do ano passado na província de Sichuan. A cifra é bem inferior ao número compilado pela imprensa na época.

 

Dias depois do desastre, as áreas mais baixas devastadas pelo tremor foram atingidas por enchentes, formadas por águas torrenciais vindas do Lago Tangjiashan. A situação tornou-se preocupante, obrigando o governo chinês a retirar 250 mil pessoas da área e a canalizar a água às pressas para evitar mais inundações.

 

Outro terremoto foi registrado na região em agosto, danificando 258 mil casas e matando pelo menos 32 pessoas. Na época, a agência oficial chinesa Nova China informou que os prejuízos diretos causados pelo tremor tinham sido estimados entre US$ 58 bilhões e US$ 73 bilhões.

 

(com O Estadao de S.Paulo e Reuters)

Tudo o que sabemos sobre:
terremotochinapapa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.