Papa pede tratamento justo para padres acusados de abuso

O papa João Paulo II pediu por justiça no julgamento dos padres acusados de abusos sexuais, e disse que a necessidade ?predominante? é proteger os jovens, algo que, segundo João Paulo II, será garantido se seminários e igrejas trabalharem melhor ao instruir os padres para o celibato. O papa fez seus comentários em um discurso perante membros da Congregação paraa Doutrina da Fé, a guardiã da ortodoxia católica que também julga os padres acusados de desvio sexual. João Paulo II disse aos prelados que a carga de traba;ho deles sofreu um aumento ?digno de nota? desde que a crise de abuxo sexual irrimpeu nos EUA em janeiro de 2002.Grupos de defesa das vítimas acusam a hierarquia católica de proteger os padres em detrimento dos queixosos, criticando principalmente os tribunais eclesiásticos secretos em que os julgamentos ocorrem. Mas o papa disse que o procedimento atula da Igreja, se aplicado corretamente, ?tende a garantir o exercício do direito de defesa do acusado, bem como as necessidades do bem comum?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.