Papa recebe sudanesa condenada à morte por ser cristã

O papa Francisco recebeu em reunião fechada nesta quinta-feira a mulher sudanesa que se recusou a renegar a fé cristã apesar de ter sido condenada à morte por sua religião.

Agência Estado

24 de julho de 2014 | 18h13

O pontífice abençoou a mulher, que deu a luz na prisão há poucas semanas, e classificou a visita de Meriam Ibrahim, de 27 anos, com marido e dois filhos do casal de "muito carinhosa".

O encontro de meia hora aconteceu logo após a família chegar em Roma, acompanhada pelo diplomata que negociou sua liberação no Sudão. O primeiro-ministro estava presente na chegada da família e disse que o dia era de "comemoração".

Ibrahim é filha de um pai muçulmano e uma mãe católica, originária da Etiópia. Ela foi condenada à morte por abandonar a fé islâmica e casar-se com um católico, já que a lei do Sudão exige que os filhos sigam a religião do pai. A condenação foi criticada pelos Estados Unidos, pelas Nações Unidas e pela Anistia Internacional. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaSudãoreligião

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.