Papa reza pelas vítimas e pede moderação

Em várias partes do mundo serepetiram neste domingo os serviços religiosos para as vítimasdos ataques terroristas nos Estados Unidos. O papa João Paulo II, que realizou uma visita a Forisone, 80km ao sudeste da Roma, orou e pediu à Virgem Maria para que dêesperança e conforto aos familiares das vítimas. Ao mesmo tempo,o pontífice pediu moderação nos esforços para se encontrar osresponsáveis. "Maria, receba os mortos, console os sobreviventes, apoie osfamiliares particularmente afetados, e ajude a todos a resistira tentação do ódio e da violência e a comprometer-se ao serviçoda justiça e da paz", disse o papa.A visita de João Paulo II a Forisone esteve rodeada demedidas extraordinárias de segurança: participaram cerca de4.000 agentes e o espaço aéreo da cidade esteve fechado durantea missa.Na Austrália, o primeiro-ministro John Howard presidiu umacongregação em uma igreja de Sydney durante um dia de pesarpelas vítimas, incluindo quase 70 australianos aindadesaparecidos e supostamente mortos sob as ruínas do World TradeCenter.Nas Filipinas, país de maioria católica, a presidente GloriaMacapagal Arroyo e o cardeal Jaime Sin participaram de uma missapelas vítimas na catedral de Manila. Foram confirmadas as mortesde dois filipinos no ataque e vários outros continuamdesaparecidos.O chefe da Igreja Maronita do Líbano, cardeal Nasrala Sfeir,comandou uma missa especial com presença do embaixador dosEstados Unidos, Vincent Battle, na cidade de Jounieh. Sfeircondenou o "crime infame" contra os Estados Unidos e pediu umduro castigo para todos os implicados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.