Papa se diz triste e critica mídia no caso VatiLeaks

O papa Bento XVI quebrou o silêncio nesta quarta-feira sobre o escândalo do vazamento de documentos que tem agitado o Vaticano e que tem sido chamado de "VatiLeaks". Ele se disse triste pela traição, mas agradecido por aqueles auxiliares que trabalham fielmente e em silêncio para ajudá-lo a realizar seu trabalho.

AE, Agência Estado

30 Maio 2012 | 14h35

Bento XVI fez seus primeiros comentários diretos sobre o escândalo no fim de uma audiência geral semanal. Ele criticou algumas reportagens sobre o caso, dizendo que os rumores "exagerados" e "gratuitos" forneceram uma imagem falsa da Santa Sé.

A imprensa italiana se mostra agitada desde a prisão de Paolo Gabriele, o mordomo do papa, na semana passada, após investigadores encontrarem documentos papais no apartamento dele na Cidade do Vaticano. Ele permanece preso e prometeu cooperar com as apurações. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Vaticanovazamentopapa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.