Papa se encontrará com vítimas de abuso sexual

O papa Francisco irá se encontrar no próximo mês, no Vaticano, com um grupo de vítimas de abuso sexual e declarou "tolerância zero" com qualquer membro do clero que violar um menor.

AE, Agência Estado

26 Maio 2014 | 22h29

O papa também revelou que três bispos estão sendo investigados pelo Vaticano por motivos relacionados a abuso sexual, mas não está claro se eles são acusados de cometerem abusos ou se respondem por ocultar o crime. "Ninguém tem privilégios", disse.

A reunião do papa incluirá uma missa e será o primeiro encontro do tipo com um pontífice. Vítimas de abuso sexual têm criticado a Igreja Católica por não expressar solidariedade.

Em uma coletiva de imprensa realizada a bordo do avião do pontífice no retorno de Jerusalém, Francisco disse que viajará para o Sri Lanka e para as Filipinas em janeiro de 2015 e indicou que poderá seguir os passos do papa Bento XVI e se retirar quando não tiver força para se manter no cargo. "Ele abriu uma porta, a porta dos papas eméritos. Somente Deus sabe se haverá outros, mas a porta está aberta", afirmou, acrescentando acreditar que Bento XVI não foi um caso único.

Durante a conversa com repórteres, Francisco também reduziu as expectativas pelo encontro com os representantes de Israel e da Palestina, no próximo mês, deixando claro que não será um encontro para mediar a paz. "Nos reuniremos para rezar e depois todos vão para casa. Mas acredito que a oração é importante, que rezemos juntos." Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Papa abuso sexual

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.