'Papai Noel' que matou três nos EUA comete suicídio

O homem vestido de Papai Noel que abriu fogo em uma casa do subúrbio de Los Angeles durante uma festa de Natal e matou pelo menos três pessoas cometeu suicídio. Segundo a polícia, o criminoso era Bruce Jeffrey Pardo, 45 anos, ex-marido de uma das pessoas que estavam na festa, e seu corpo foi encontrado horas depois do atentado. Ele se matou na casa do irmão em Sylmar, Los Angeles, e teria cometido o crime por estar inconformado com o fim de seu casamento."Ele estava com alguns problemas matrimoniais e acreditamos que essa era a casa de algum parente", afirmou o tenente Pat Buchanan. Ele acrescentou que o atirador chegou à festa ontem e começou a disparar com uma pistola. A casa em seguida pegou fogo e, segundo a polícia, além de pelo menos três pessoas serem mortas, outras três ficaram feridas. Testemunhas disseram à polícia que o atirador tirou a fantasia de Papai Noel e deixou o local trajando roupas normais.Inicialmente, a polícia disse que havia encontrado três pessoas mortas pelo tiroteio e pelo incêndio. No entanto, Ed Winter, do departamento de investigação de homicídios de Los Angeles, disse que os investigadores procuraram em meio às cinzas e descobriram mais corpos, sem especificar quantos. Os corpos estavam muito queimados para determinar imediatamente se a morte foi ocasionada por tiros ou pelo incêndio, segundo Winter. "Temos muitos corpos lá dentro. Eles estão extremamente queimados". Ele acrescentou que as buscas na residência durariam até o final do dia.FestaUma das vizinhas, Jan Gregory, disse que cerca de 25 pessoas estavam na festa quando os tiros foram ouvidos e as pessoas começaram a correr pela casa. Ela disse que viu um adolescente fugir do local gritando "eles atiraram na minha família".Uma mulher de 20 anos e uma menina de 8 anos tinham sido baleadas, mas não corriam risco de morte, e uma terceira pessoa estava com o tornozelo quebrado. A polícia recebeu diversos chamados com relatos sobre disparos às 23h30 (hora local) de quarta-feira e policiais ainda ouviam o barulho dos tiros depois de chegarem ao local e encontrarem a casa em chamas, acrescentou Buchanan.No início, os bombeiros foram impedidos de apagar o incêndio pela polícia por conta dos disparos, apesar de possivelmente o barulho ter sido originado por munição queimando em decorrência do incêndio, disse o capitão dos bombeiros, Mike Brown. O fogo foi apagado por volta de 1h30 (hora local) de hoje.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.