"Papai Noel" se acorrenta ao Palácio de Buckingham

David Pyke, um inglês de 49 anos e ativista da organização "Pais pela Justiça", chamou a atenção de todos hoje em Londres ao se acorrentar aos portões do Palácio de Buckingham, vestido de Papai Noel. Em setembro, outro integrante do grupo, fantasiado de Batman, permaneceu por cinco horas na varanda principal da residência oficial da rainha da Inglaterra, após ter invadido o local. "O Natal parece ter chegado mais cedo, na forma de um Papai Noel que escalou uma coluna" - afirmou um porta-voz do palácio, que disse ainda que "o ativista não chegou a entrar no pátio", e indicou que as autoridades policiais fecharam todas as entradas do edifício. Pyke foi cercado pela polícia, que o obrigou a descer do portão. Antes de se entregar às autoridades, o ativista ainda saudou centenas de curiosos que estavam nas cercanias do local. Essa foi a segunda vez que Pyke, um militante da organização "Pais pela Justiça", - que luta pelos direitos dos pais divorciados a ver seus filhos - burlou a segurança do Palácio de Buckingham. Em setembro, ele foi um dos homens que, disfarçados de Batman e Robin, invadiram o mesmo local. Pyke, que na ocasião estava vestido de Robin, logo foi detido. Seu companheiro Jason Hatch, o Batman, deu mais trabalho às autoridades e permaneceu na varanda principal do local por cerca de cinco horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.