Paquistanês planeja se casar com 2 mulheres em 24h

Um paquistanês de 23 anos de idade que planeja se casar com duas mulheres em 24 horas ganhou atenção nacional em seu país. A ideia seria a solução para um difícil dilema: casar-se com a mulher que ama ou com a esposa arranjada por sua família. A lei do Paquistão permite a poligamia baseada no islamismo, principal religião no país, que autoriza que um homem tenha até quatro esposas. Mas, geralmente esses casamentos ocorrem com intervalos de alguns anos e precisam da autorização da primeira mulher.

AE-AP, Agência Estado

17 de outubro de 2010 | 15h37

Inicialmente, Azhar Haidri se recusou a desposar sua noiva, Humaira Qasim, de 28 anos, com quem tinha compromisso desde a infância. Ele pretendia contrair noivado com uma mulher por quem se apaixonou, Rumana Aslam, de 21 anos. Mas essa decisão ameaçou a unidade de sua família, já que os casamentos arranjados são comuns no Paquistão. A história de novela vem sendo transmitida por redes de televisão do país.

Diante do impasse, "ofereci me casar com as duas", disse Haidri, antes do primeiro casamento com Qasim, a ser realizado hoje na cidade de Multan. "As duas moças concordaram", completou. Ele marcou a cerimônia com Aslam para amanhã.

De fato, ambas as noivas afirmaram crer que se trata de uma boa ideia e que pretendem viver como irmãs e amigas. "Estou feliz que nós duas amamos o mesmo homem", disse Aslam. E Haidri se diz uma pessoa de sorte. "É muito raro que duas mulheres concordem, felizes, em se casar com o mesmo homem", comentou.

Tudo o que sabemos sobre:
casamentoPaquistãoduas mulheres

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.