Paquistanesa é estuprada, morta e pendurada em árvore, diz polícia

Uma mulher de 20 anos foi estuprada por uma gangue, morta e pendurada em uma árvore no Paquistão, em um caso que lembra o duplo estupro seguido de assassinato que causou revolta na vizinha Índia no mês passado.

REUTERS

20 de junho de 2014 | 20h53

A polícia paquistanesa disse que Muzammil Bibi foi atacada por três homens em um campo na empobrecida região de Layyah, na populosa província do Punjab.

“Esta é a primeira vez em meus 22 anos de serviço na polícia em que vejo um caso assim, no qual uma jovem é estuprada desta maneira e pendurada em uma árvore”, afirmou o policial de alta patente Sadaqat Ali Chohan à Reuters.

“Ouvimos falar de tais casos na Índia, mas nunca no Paquistão. As roupas da garota estavam rasgadas. Seu corpo tinha sinais de resistência. Prendemos três indivíduos que confessaram o crime.”

De acordo com a polícia, ela resistiu ao estupro e os violadores a estrangularam. Os pais da jovem passaram toda a noite a sua procura e encontraram seu corpo pendurado na manhã seguinte.

Duas primas adolescentes foram encontradas penduradas em uma árvore depois de serem violentadas no norte da Índia em maio, o mais recente de uma série de ataques que desencadearam um debate nacional sobre a violência contra as mulheres.

(Por Asim Tanveer)

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOMULHERESTUPRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.