Paquistaneses bombardeiam esconderijos de militantes

Caças paquistaneses bombardearam supostos esconderijos talibans na região tribal do Waziristão do Norte e mataram cerca de 80 militantes neste domingo, informou o Exército, em resposta a um audacioso ataque ao aeroporto mais movimentado do país na semana passada.

HAJI MUJTABA, REUTERS

15 de junho de 2014 | 10h50

O Exército estima que a maioria dos mortos sejam da etnia uzbeque neste último ataque aéreo, em uma região que faz fronteira com o Afeganistão e abriga alguns dos militantes mais temidos no Paquistão e comandantes da Al Qaeda.

Não foi possível saber imediatamente se havia vítimas civis. A movimentação de jornalistas é restrita na região, onde o Exército impôs um toque de recolher.

"Os caças tiveram como alvos esconderijos na vila de Dagan, perto da fronteira entre o Paquistão e o Afeganistão", disse uma fonte na capital regional de Miranshah.

"Um importante comandante uzbeque, Abdul Rehman, foi morto no ataque aéreo", disse, acrescentando que Rehman estava diretamente envolvido no planejamento do ataque ao aeroporto de Karachi.

O número oficial de mortos não pode ser verificado de maneira independente e não houve comentário imediato do Taliban.

Mais conteúdo sobre:
PAQUISTAOBOMBARDEIOESCONDERIJO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.