Paquistaneses dizem que ataque ao Afeganistão é iminente

Os ataques aéreos americanos ao Afeganistão podem ser uma questão de horas ou de no máximo alguns dias. Foi o que declarou hoje à Agência Estado uma fonte do ISS, o serviço paquistanês de inteligência interna. De acordo com essa fonte, os dois aeroportos paquistaneses mais próximos da fronteira com o Afeganistão foram fechados para a aterrissagem de caça-bombardeiros americanos e tudo indica que o início da operação é iminente. Todos os vôos comerciais partindo e chegando dos aeroportos de Quetta, a sudoeste, e de Peshawar, a noroeste, foram cancelados na segunda-feira. As autoridades alegaram que o motivo era "exercício de rotina" da Força Aérea Paquistanesa (FAP). Entretanto, a maneira súbita como os aeroportos foram fechados e evacuados indicava que se tratava de uma operação inesperada para o próprio alto comando militar paquistanês. As revelações feitas à Agência Estado e esses sinais externos se encaixam com uma informação publicada hoje pelo jornal Pakistan Observer, citando fontes da FAP: a de que os militares americanos não estão dispostos a compartilhar seus planos operacionais com seu aliado de última hora. O alto comando paquistanês deverá receber com apenas 20 minutos de antecedência a notícia dos ataques aéreos americanos a alvos afegães. Segundo a edição de hoje do Observer, a evacuação dos aeroportos de Quetta e de Peshawar ontem, a pedido dos Estados Unidos, serviu para a retirada de aviões e equipamentos militares paquistaneses e para a instalação de equipamentos americanos de apoio logístico às futuras operações aéreas. A fonte, contudo, foi mais longe e disse que os primeiros caça-bombardeiros americanos já foram estacionados nos hangares da FAP nesses dois aeroportos. As especulações sobre a iminência de um ataque americano são reforçadas pela meteorologia e pelo período lunar. No sudoeste do Paquistão e sul do Afeganistão, o céu está sem nuvens e iluminado pela lua cheia - condições apropriadas para operações de reconhecimento de alvos e bombardeios cirúrgicos. Além desses dois aeroportos, os Estados Unidos requisitaram quatro bases da PAF: Shmasi, Rajanpur, Shehbaz e Kohat, onde estão montando equipamentos de controle de terra, radares e instalações para o abastecimento dos caças F-18.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.