Paquistão ainda não confirma morte de líder do Taleban

Apesar de a TV estatal paquistanesa Pakistan Television Corp (PTV) confirmar hoje, utilizando fontes anônimas, que o líder do Taleban no país, Hakimullah Mehsud teria sido enterrado na sexta-feira, o porta-voz das forças armadas, General Athar Abbas, disse que a informação ainda está sendo investigada. "Eu não tenho confirmação, minhas fontes ainda não confirmaram se ele está vivo ou morto", disse.

AE, Agencia Estado

31 de janeiro de 2010 | 16h19

O Ministro do Interior, Rehman Malik, disse para o canal de TV independente ARY News que o governo também está averiguando a informação. "Estamos ouvindo esta notícia há dias. Ouvimos de várias fontes de que ele foi morto," disse Rehman Malik.

Um funcionário americano na região disse que o governo dos EUA também está incerto sobre o destino de Mehsud. "Todos nós ouvimos os mesmos rumores", disse.

O ataque que pode ter provocado a morte de Mehsud teria acontecido no dia 15 de janeiro, em um conjunto de vilarejos na fronteira entre o Waziristão do Sul e a região tribal do Waziristão do Norte. Logo após a ação, militantes disseram que Mehsud havia deixado o complexo minutos antes do ataque. Ele depois liberou uma mensagem de áudio negando que estivesse próximo ao local. Mas a mensagem não acabou com os rumores de que Mehsud foi seriamente ferido no ataque.

Se os relatos se mostrarem verdadeiros, será a segunda vez em seis meses que um comandante do Taleban paquistanês foi morto num ataque americano de mísseis disparados de aviões teleguiados. O antecessor de Hakimullah Mehsud, Baitullah Mehsud, foi morto em agosto por um avião teleguiado americano.

Mehsud, que tem a reputação de ser um líder particularmente destemido, tomou a liderança do Taleban paquistanês logo após a morte de Baitullah.

O líder militante de 28 anos centrou seus ataques dentro do Paquistão, mas acredita-se que seus subordinados também têm desfechado ataques contra comboios dos Estados Unidos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que viajam em estradas através do Paquistão com destino ao Afeganistão.

Hakimullah Mehsud assumiu a autoria de vários atentados, como de uma emboscada à seleção nacional de críquete de Bangladesh, no começo de 2009, e o ataque contra o hotel Pearl Continental em Peshawar. O governo paquistanês ofereceu uma recompensa de US$ 590 mil pela captura ou morte de Mehsud.

Com informações da Associated Press e da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.