Paquistão amplia arsenal nuclear

EUA desconfiam que Islamabad use verba antiterror para se armar

NYT, O Estadao de S.Paulo

19 de maio de 2009 | 00h00

Congressistas dos EUA foram informados por militares americanos, em recentes reuniões sigilosas, que o Paquistão está ampliando rapidamente seu arsenal nuclear ao mesmo tempo em que luta contra a milícia Taleban. A informação levantou dúvidas no Congresso, que desconfia que Islamabad esteja usando os recursos enviados por Washington, que deveriam ser aplicados no combate ao terrorismo, na ampliação de sua capacidade atômica.O chefe do Estado-Maior dos EUA, Mike Mullen, maior autoridade militar do país, confirmou a informação na semana passada em um depoimento no Congresso. A maior preocupação do presidente dos EUA, Barack Obama, é que esse crescimento ocorre simultaneamente ao esforço americano para evitar que o arsenal caia nas mãos de terroristas.A desconfiança de que o Paquistão estaria usando dinheiro americano para armar-se surge no momento em que os congressistas discutem a aprovação de uma nova verba de auxílio para Islamabad. Cerca de US$ 3 bilhões deveriam ser destinados para treinar e equipar militares paquistaneses contra os insurgentes. Contudo, o medo de que as armas nucleares caiam nas mãos da Al-Qaeda, do Taleban ou de insurgentes fez com que a quantia liberada até agora não passasse de US$ 100 milhões. Alguns membros do Congresso estariam exigindo garantias de que o Paquistão não use os dólares enviados por Washington para ampliar seu arsenal nuclear.O governo paquistanês não quis comentar a eventual expansão de seu programa nuclear, mas informou que está fazendo de tudo para combater os militantes radicais, como querem os EUA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.