Paquistão anuncia captura de terrorista de US$ 25 milhões

O Ministério do Interior paquistanês anunciou a prisão de um dos extremistas mais procurados pelos Estados Unidos - cuja cabeça, posta a prêmio, vale US$ 25 milhões. Trata-se de Ahmed Khalfan Ghailini, um tanzaniano acusado pelo FBI de envolvimento direto no atentado contra a embaixada americana no Quênia e na Tanzânia em 1998 e que deixou mais de 200 mortos, informou o ministro do Interior, Faiçal Saleh Hayat."Ele é procurado pela morte de americanos", reagiu em Washington um porta-voz da Casa Branca, que confirmou a existência da recompensa milionária oferecida pelo FBI (a polícia federal americana). Segundo o ministro paquistanês, Ghailini encabeça a lista de extremistas mais procurados do mundo, depois de Osama bin Laden e seu lugar-tenente, Ayman al-Zawahiri.Hayat acrescentou que o tanzaniano estava entre 12 pessoas detidas na terça-feira, quando forças especiais paquistanesas invadiram um edifício suspeito de ser esconderijo de terroristas na cidade de Gujarat, cerca de 175 quilômetros a sudeste da capital paquistanesa. Ele não identificou os demais detidos.Ghailini figurava também numa relação de sete pessoas divulgada em maio pelos serviços secretos americanos como implicadas em planos de ataques terroristas futuros em várias partes do mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.