Paquistão anuncia derrota de militantes em duas regiões

Tropas paquistanesas derrotaram militantes do Taleban em uma de suas fortalezas próximas à fronteira com o Afeganistão, na região de Bajur, depois de seis meses de ofensiva, segundo o general que liderou as operações, Tariq Khan. Um comandante de outra região do país, chamada Mohmand, coronel Saif Ullah, também afirmou que as tropas paquistanesas venceram os insurgentes locais.A pacificação das duas regiões será um feito significativo para as forças de segurança do Paquistão e poderá levar a uma redução dos ataques às tropas dos Estados Unidos na fronteira entre o país e o Afeganistão. "Eles perderam", disse o general Kahn. Uma ofensiva militar do Paquistão em Bajur, que começou em agosto do ano passado, matou mais de 1,5 mil pessoas - quase todos militantes, de acordo com o exército paquistanês - e forçou centenas de residentes a fugirem para áreas mais seguras. Em Mohmand, o coronel Ullah afirmou que o território está "sob controle das agências de aplicação das leis".O exército afirma que o Taleban estabeleceu um mini-Estado, com seus próprios tribunais e sistemas fiscais, em Bajur, a área tribal semiautônoma mais ao Norte do Paquistão. Segundo o exército, a região se tornou uma porta para os militantes entrarem no Afeganistão.Bin LadenO exército do Paquistão anunciou as vitórias no momento em que enfrenta críticas por fracassar no diálogo com os militantes da região de Swat e em meio a preocupações de que a crescente turbulência política no país possa prejudicar os esforços do governo para acabar com o extremismo.Bajur é uma das regiões citadas como possível local de esconderijo do chefe da Al-Qaeda, Osama bin Laden. O general Kahn afirmou que suas tropas agora controlam as estradas de Bajur, o que impede que os militantes se locomovam livremente. No entanto, Kahn admitiu que cinco altos comandantes dos militantes conseguiram fugir da região, possivelmente para o Afeganistão.

AE-AP, Agencia Estado

28 de fevereiro de 2009 | 19h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.