Paquistão anuncia morte de 12 extremistas

Forças de segurança paquistanesas mataram 12 supostos extremistas islâmicos num tiroteio que se seguiu á morte de três soldados. Os militares mortos viajavam num veículo que atingiu uma mina terrestre na região sudoeste do país. Segundo o chefe de polícia da província do Baluquistão, Abdul Samad Lasi, "doze terroristas foram mortos por nossas forças, e alguns conseguiram escapar". O Exército de Libertação do Baluquistão reivindicou responsabilidade pelo ataque, segundo Mirak Baluch, que afirma ser porta-voz do grupo. "Sim, fomos responsáveis por isso. Faremos Amis ataques no futuro", afirmou ele, por telefone, à Associated Press .Nas últimas semanas, tropas do Paquistão vêm atacando bases de treinamento usadas por membros de tribos locais, suspeitos de atentados contra o governo no Baluquistão, uma área pobre e pouco povoada do Paquistão, e que faz fronteira com o Irã e o Afeganistão.A região abriga os maiores campos de gás do Paquistão, e as tribos locais querem mais royalties do governo pelos recursos extraídos na área. Elas também se opõem à construção de uma guarnição militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.