Paquistão apoia diálogo entre Afeganistão e Taleban

O primeiro-ministro do Paquistão, Nawaz Sharif, prometeu neste sábado apoio ao presidente afegão em sua tentativa de trazer o Taleban para a mesa de negociações, um sinal de estreitamento dos laços entre as duas nações.

AE, Estadão Conteúdo

15 de novembro de 2014 | 18h53

Sharif se reuniu com o presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, em seu escritório na capital paquistanesa, Islamabad. Ghani chegou ao Paquistão na sexta-feira para uma visita de dois dias, buscando reparar o relacionamento entre os dois países, que tiveram desentendimentos nos últimos anos. O antecessor de Ghani, Hamid Karzai, frequentemente acusava o Paquistão de fazer vista grossa ao Taleban e outros grupos militantes que realizavam ataques transfronteiriços a partir de regiões tribais. O Paquistão, por sua vez, culpava Cabul por não policiar as próprias fronteiras.

Ghani convidou o Taleban para participar das negociações de reconciliação nacional. No sábado, Sharif apoiou a iniciativa, mas acrescentou que o processo deve ser totalmente coordenado pelo Afeganistão. "Eu reafirmo que um Afeganistão pacífico, estável, unido e próspero é do interesse nacional vital do Paquistão", destacou o líder paquistanês. "Temos problemas comuns e alegrias comuns. A nossa segurança e prosperidade futura permanecem interligadas."

O presidente afegão elogiou o primeiro-ministro do Paquistão e conclamou as duas nações a iniciar uma nova página em sua relação. "Temos de superar o passado", disse Ghani. Ele defendeu um esforço conjunto para conter o extremismo e o terrorismo, alegando que "qualquer instabilidade no Paquistão nos afeta, e qualquer instabilidade no Afeganistão afeta vocês". Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.