Paquistão: avalanche mata 140 pessoas na Caxemira

O general paquistanês Ashfaq Parvez Kayani visitou nesta quarta-feira um local no Himalaia, o Glaciar de Siachen, onde 140 pessoas foram mortas soterradas por uma avalanche na semana passada. Entre os 140 mortos, estavam 129 soldados paquistaneses. A tragédia ajudou a atrair a atenção para uma questão que os críticos afirmam ser um disputa fútil com a Índia, por um pequeno trecho de terra montanhosa e coberta de gelo, desabitada, onde mais soldados foram mortos por avalanches e pelo frio do que em combates.

AE, Agência Estado

18 de abril de 2012 | 16h41

Kayani disse que a Índia começou o conflito, quando suas tropas ocuparam o glaciar desabitado em 1984. O Paquistão enviou suas tropas e desde então soldados dos dois países estão no glaciar, que fica no norte do território disputado da Caxemira.

As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.