Paquistão: celular ativaria lança-foguetes voltados ao Parlamento

Os dois lança-foguetes que foram encontrados nesta quinta-feira em um edifício em construção em Islamabad apontavampara o parlamento e seriam acionados através de celulares,informaram fontes da inteligência paquistanesa. Os edifícios da zona em construção ficam na Avenida da Constituição,muito próxima ao parlamento paquistanês. Segundo as mesmas fontes, os lança-foguetes foram colocados naquarta-feira à noite e encontrados nesta quinta-feira por um trabalhador, e depoisforam desativados. O Exército estava com um grande contingente na zona, já que noparque de Ayub havia explodido uma bomba - que causou pânico, masnão deixou vítimas - na mesma noite em que os lança-foguetes foramColocados. Poucas horas antes da explosão da bomba da quarta-feira, opresidente paquistanês, general Pervez Musharraf, tinha feitomudanças na cúpula militar do país, mas em nenhum momento seugoverno relacionou a descoberta com uma tentativa de atentado. O Exército deteve nesta quinta-feira cerca de 80 funcionários que trabalhavamna construção do edifício onde foram encontrados os lança-foguetes,e os levou para uma delegacia próxima, a fim de no interrogatóriodeterminar se tiveram relação com a colocação dos foguetes ou com aexecução de uma possível tentativa de atentado. Minutos depois da explosão de quarta-feira no parque de Ayub, um grandecontingente do Exército, comandos da Polícia de elite e agentes deinteligência chegaram ao local e bloquearam as três entradas, paraimpedir que alguém entrasse ou saísse da zona. Para conter os rumores de que era outra tentativa fracassada deatentado contra Musharraf, o porta-voz militar, Shaukat Sultan,afirmou imediatamente que essa explosão "não tem relação com opresidente ou a Casa do Exército". O parque fica a 2 quilômetros da residência oficial de Musharraf. Durante os sete anos em que está no poder, o presidente do Paquistãofoi alvo de três tentativas de atentado, dois deles quaseconsecutivos em dezembro de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.