Paquistão condena soldados que tentaram matar Musharraf

Uma corte militar paquistanesa condenou dois soldados por envolvimento numa tentativa de assassinato contra o presidente do Paquistão, general Pervez Musharraf, no fim do ano passado, informou o Exército nesta sexta-feira. Um soldado recebeu sentença de morte; o outro cumprirá pena de prisão perpétua.Os dois foram acusados de envolvimento no primeiro de dois atentados contra Musharraf em Rawalpindi, uma cidade que faz divisa com Islamabad, em dezembro de 2003, disse o general Shaukat Sultan, porta-voz do Exército.Sultan afirmou à The Associated Press que os dois militares são de baixa patente, não divulgou a identidade deles nem revelou qual teria sido o papel de ambos no atentado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.