Paquistão confirma prisão de nº 2 do Taleban no país

O Exército do Paquistão confirmou hoje que o número 2 do Taleban afegão, mulá Abdul Ghani Baradar, está preso no país. Segundo autoridades paquistanesas, ele tem fornecido informações de inteligência que estão sendo compartilhadas com os Estados Unidos.

AE-AP, Agencia Estado

17 de fevereiro de 2010 | 12h36

Baradar foi preso mais cedo neste mês, em uma operação conjunta da CIA e de forças de segurança do Paquistão na cidade portuária de Karachi, no sul do país, disseram ontem funcionários norte-americanos e paquistaneses, pedindo anonimato. O Exército do Paquistão deu, nesta quarta-feira, a primeira confirmação oficial da prisão.

"Após a conclusão de detalhados procedimentos de identificação, foi confirmado que uma das pessoas presas é mulá Baradar", afirmou o principal porta-voz do Exército, general Athar Abbas, em comunicado. "O local da prisão e detalhes operacionais não podem ser divulgados por razões operacionais."

Baradar era o segundo no comando do Taleban, atrás apenas do fundador do grupo, mulá Mohammad Omar. Acredita-se que era encarregado do comando da organização que cuidava da liderança no dia-a-dia do Taleban e aparentemente fica no Paquistão. Baradar também é membro fundador do grupo e é a mais importante figura do movimento presa desde a invasão liderada pelos EUA no Afeganistão, em 2001.

A Casa Branca ainda não confirmou a prisão de Baradar. O líder extremista também atuava como intermediário entre o mulá Omar e comandantes em campo. Ele já está detido há mais de dez dias e tem sido interrogado, segundo dois agentes de inteligência paquistaneses que pediram anonimato.

Tudo o que sabemos sobre:
TalebanPaquistãoprisãoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.