Paquistão culpa militantes da Al-Qaeda por atentado

O ministério do Interior do Paquistão responsabilizou militantes do Taleban ligados à Al-Qaeda, que atuam em áreas próximas à fronteira do Afeganistão, pelo atentado suicida que ocorreu ontem no hotel Marriott, em Islamabad, próximo ao Parlamento paquistanês. O ministério informou que 53 pessoas foram mortas - entre eles o embaixador da República Checa no Paquistão, Ivo Szdarek - e 266 ficaram feridas no ataque com um caminhão-bomba. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.