Paquistão desloca tropas para a fronteira com a Índia

País eleva seu efeitivo militar em meio a uma escalada de tensões, após os atentados contra Mumbai

Associated Press,

26 de dezembro de 2008 | 10h58

O governo do Paquistão ordenou o deslocamento de milhares de soldados posicionados na fronteira com o Afeganistão para a que separa o país da Índia, informa uma fonte dos serviços de espionagem que pediu para não ser identificada. Mais cedo, as autoridades paquistanesas já haviam cancelado as licenças militares, aumentando o efetivo do país em meio à escalada que se seguiu aos atentados contra a cidade indiana de Mumbai.   Um jornalista da Associated Press assistiu ao deslocamento de uma coluna de 40 caminhões com soldados da região do Waziristão do sul, na fronteira afegã. Nessa região, as forças do Paquistão colaboram na luta contra a Al-Qaeda e o Taleban.   Já o governo indiano diz que sesu militares continuam de folga. "As pessoas estão descansando, sem problemas", disse o porta-voz do Ministério da Defesa, Sitanshu Kar. "Temos um número ideal, que se mantém o tempo todo".   Os países, vizinhos e possuidores de arsenais nucleares, afirmam ter a esperança de evitar um conflito militar por conta dos atentados do mês passado, que mataram mais de 160 pessoas na Índia. Mas o Paquistão prometeu reagir agressivamente se a Índia usar de força, uma opção que os indianos não descartam, enquanto pressionam o governo paquistanês a reprimir mais duramente grupos terroristas acusados pelo ataque.

Tudo o que sabemos sobre:
paquistãoíndiaafeganistãotaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.