Paquistão diz que principal líder taleban do país está morto

Baitullah Mehsud coordena a insurgência na fronteira afegã e é acusado de mandar matar Benazir Bhutto

Agências internacionais,

01 de outubro de 2008 | 08h05

O principal líder dos taleban paquistaneses, Baitullah Mehsud, cujas forças operam em uma região tribal fronteiriça com o Afeganistão, morreu após vários dias em estado de coma, assegurou nesta quarta-feira, 1, à Agência Efe uma fonte do Serviço Secreto do país (ISI).   No entanto, a informação sobre a morte de Mehsud, acusado pelo governo local de estar por trás do assassinato de Benazir Bhutto, foi desmentida pelos insurgentes, segundo a televisão local. "Nossos contatos na região nos confirmam que Baitullah morreu. Ele se encontrava em estado muito grave. Era uma figura importantíssima no movimento insurgente, e por isso os taleban continuarão negando sua morte", explicou à Efe o porta-voz do ISI, Zafar Iqbal.   Oficiais do governo teriam afirmando à AFP que Mehsud está gravemente ferido, "em estado precário". O porta-voz do ISI acrescentou que a morte de Mehsud não terá "conseqüências importantes". "Em breve, eles escolherão um novo líder. O palco não vai mudar radicalmente com ou sem Mehsud", disse.   Porta-vozes do Exército e do Ministério do Interior consultados deram credibilidade à versão da morte de Mehsud, mas não a confirmaram diretamente. "Ele estava muito doente, isso todos sabiam. Mas é preciso ter cuidado com estas informações. Não seria a primeira vez que se dá um líder importante por morto e depois ele 'revive'", disse o porta-voz das Forças Armadas, Athar Abbas. As autoridades paquistanesas sabiam que Mehsud sofria de diabetes e de problemas renais e que tinha aproximadamente 34 anos.   Baitullah Mehsud é acusado pelo governo do Paquistão de ser responsável pelo ataque que matou a ex-premiê Benazir Bhutto, no final do ano passado, além de ter ligações com a rede Al-Qaeda. Acredita-se que ele controle cerca de 20 mil homens em uma área na região do Wazaristão do Sul, próxima à fronteira com o Afeganistão.

Tudo o que sabemos sobre:
TalebanPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.