Paquistão diz que Rabbani é bem-vindo

O governo do Paquistão informou que ficaria feliz em se reunir com todas as facções afegãs que estão trabalhando pela paz e a estabilidade na nação, incluindo o ex-presidente Burhanuddin Rabbani. As relações entre o Paquistão e Rabbani, chefe político da Aliança do Norte, vinham sendo hostis devido ao apoio paquistanês aos talebans, antes da campanha militar dos Estados Unidos contra o Afeganistão. Rabbani expressou sua intenção de se encontrar com o presidente paquistanês, Pervez Musharraf, "para abrir uma nova página com todos os nossos vizinhos, especialmente com o Paquistão". Hoje, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Paquistão, Aziz Ahmed Khan, afirmou a jornalistas que Rabbani " certamente é bem-vindo". "Nós o receberíamos como líder da Aliança do Norte", afirmou. Rabbani viveu como exilado no Paquistão durante a ocupação soviética do Afeganistão nos anos 80. Rabbani, que é de etnia tajique, era presidente do Afeganistão quando a milícia Taleban, de maioria pashtun, marchou sobre Cabul em 1996. Apesar de sua queda, as Nações Unidas continuou reconhecendo o governo de Rabbani. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.