Paquistão diz ter encontrado ligação entre Al Qaeda e complô terrorista em Londres

Autoridades da segurança do Paquistão disseram na quarta-feira que o "número três" da Al-Qaeda estava por trás do suposto complô que pretendia explodir vários aviões da rota Londres-EUA. Eles também sugeriram que a Inglaterra queria permitir que os terroristas realizassem uma simulação, sem explosivos, a fim de juntar mais evidências. No entanto, o país teria sido persuadido a intervir antes por autoridades paquistanesas e norte-americanas, segundo o jornal britânico The Guardian . Quem teria ordenado o suposto complô é o número dois da Al-Qaeda, segundo funcionário da inteligência paquistanesa. Detetives ingleses estão em Islamabad trabalhando com os serviços de segurança do Paquistão a fim de decidir o destino de Rashid Rauf, o inglês preso por envolvimento com o suposto complô. Ainda não foi decidido se ele será extraditado para a Inglaterra.Um funcionário da segurança disse que "havia um mentor, um planejador, e os executores." Ele afirmou que a ligação da Al-Qaeda com o suposto complô na Inglaterra foi estabelecido e que ainda estava no estágio de planejamento quando foi interrompido semana passada.Rauf, que tem dupla nacionalidade, está detido para interrogatório após a sua prisão em Bahawalpur na semana passada. Ele apareceu apenas uma vez na corte, e pode ficar detido inicialmente por 28 dias, num processo que pode se repetir por até um ano. Acredita-se que ele tenha recrutado as pessoas a fazerem parte do complô.Abu Faraj al-Libbi, suspeito de ser o terceiro homem da Al-Qaeda, depois de Osama Bin Laden e do egípcio Ayman al Zawahiri, foi nomeado pelas autoridades paquistanesas como o principal arquiteto do suposto complô, segundo o jornal Dawn. Ele também foi acusado de fazer parte do complô para assassinar o presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, foi preso no ano passado, e entregue aos EUA. Na quinta-feira um alto funcionário da inteligência do Paquistão disse que o número dois da Al-Qaeda, Ayman al Zawahiri, seria provavelmente quem deu a ordem para o suposto complô terrorista. "Temos razão em acreditar que foi ordenado pela Al-Qaeda e provavelmente por al-Zawahri", disse o funcionário em condição de anonimato por causa das investigações. Em Londres, na noite de ontem, juízes deram a polícia a permissão para continuar mantendo detidos 23 dos 24 suspeitos presos na cidade, em High Wycombe e Birmingham, sendo que um foi solto na semana passada. Uma vigésima quinta pessoa, presa na terça-feira, foi solta na noite passada sem acusações. Três suspeitos procuradosAutoridades paquistanesas procuram por mais três suspeitos de ligação com o suposto complô terrorista, segundo funcionário da inteligência.Os três suspeitos teriam entrado em contato com os outros integrantes que pretendiam explodir os aviões. Um deles seria muçulmano inglês de origem afegã, outro da Eritréia, e um paquistanês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.