Paquistão diz ter evitado atentados em Islamabad

Autoridades paquistanesas detiveram pelo menos dois suspeitos de terrorismo em Islamabad,desvendando um complô que teria como alvo ministros de gabinete, informaram hoje agentes ligados aos serviços de espionagem.Acredita-se que os suspeitos pertençam ao grupo radical islâmico Jundullah (Brigada de Allah), que teria relações com a rede extremista Al-Qaeda. O grupo é acusado de ter promovido em junho um atentado contra um alto general em Karachi que resultou na morte de dez pessoas.As agências paquistanesas de segurança informaram ainda que estão em busca do líbio Abu Farj, acusado de duas tentativas de assassinato contra o presidente do Paquistão, general PervezMusharraf, em dezembro. Farj seria o comandante operacional da Al-Qaeda no Paquistão. O líder paquistanês não é bem visto por islâmicosultraconservadores por causa de seu apoio à guerra dos Estados Unidos contra o "terrorismo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.