Paquistão é o país mais perigoso para jornalistas

O Paquistão permaneceu em 2011 o país mais mortífero para os jornalistas, pelo segundo ano consecutivo, informou nesta terça-feira o Comitê de Proteção aos Jornalistas, entidade com sede em Nova York. O Comitê informou em relatório de fim de ano que sete jornalistas foram assassinados no Paquistão neste ano e 43 ao redor do mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.