Paquistão lança ofensiva contra Taleban na fronteira

É a primeira ofensiva importante do novo governo paquistanês contra os militantes islâmicos

Agências Internacionais,

28 de junho de 2008 | 14h51

O Exército do Paquistão bombardeou posições de supostos militantes do movimento islâmico Taleban perto de Peshawar, no noroeste do país, perto da fronteira com o Afeganistão. É a primeira ofensiva importante do novo governo paquistanês contra os militantes islâmicos que atuam na região de Khyber, usada como rota de suprimentos pelas forças militares dos EUA que ocupam o Afeganistão desde 2001.     Em reação a essa ofensiva, o líder do Taleban no Paquistão, Baitullah Mehsud, anunciou a suspensão das conversações entre seu grupo e o governo paquistanês. "As pessoas não podem ser levadas a conversar com a força e a agressão. Será um infortúnio para o povo paquistanês se a luta começar novamente", disse Mehsud.     Segundo Mujeeb Khan, funcionário do governo local, o Exército impôs toque de recolher de 24 horas por dia na região de Bara, perto de Peshawar, e tropas bloquearam as estradas para a região de Khyber. "Todos os bazares estão fechados e os residentes foram ordenados a não sair de casa", acrescentou.     O primeiro-ministro do Paquistão, Yousuf Raza Gilani, esteve em Peshawar neste sábado, mas negou que sua visita tivesse qualquer relação com a operação militar.   32 mortos no Afeganistão   Pelo menos 32 supostos milicianos do Taleban morreram no sul do Afeganistão em combates com as forças afegãs e a coalizão liderada pelos Estados Unidos, que bombardeou a região, informou o comando americano em comunicado.   O primeiro choque ocorreu em 26 de junho na província de Uruzgan (sul), quando um grupo de insurgentes atacou uma patrulha conjunta das forças afegãs e americanas e as tropas responderam abrindo fogo, após o que a aviação dos EUA bombardeou a zona, segundo a nota.   Pouco depois, o grupo atacou uma nova patrulha no distrito de Khas, situado na mesma província. Tiveram início, então, intensos combates que mataram 29 insurgentes, segundo o comunicado, que afirma que alguns talebans tentaram fugir se disfarçando de mulher. Dois policiais afegãos e uma criança de 10 anos ficaram feridos durante os choques.   Os combates entre as forças internacionais e afegãs e a insurgência Taleban são constantes, especialmente na parte sul do país, onde predomina a etnia pashtun, a mesma do Taleban.   Neste ano, 1.800 pessoas morreram por causa da violência no Afeganistão.

Mais conteúdo sobre:
afeganistãotalebanpaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.